Paulo Flores, ICMBio/PBF-Brasil/Divulgação
Paulo Flores, ICMBio/PBF-Brasil/Divulgação

Voo registra 102 baleias francas no litoral do sul do País

Santa Catarina representa um berçário para a espécie, pois oferece zonas de reprodução

estadão.com.br, estadão.com.br

16 de setembro de 2010 | 17h25

O segundo voo realizado para elaboração de um censo de baleias francas em águas brasileiras, realizado na quinta-feira, 15, registrou 102 animais, sendo que 36 compunham pares de fêmeas com filhotes, além de outros 30 animais adultos. A atividade de monitoramento aéreo foi acompanhada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e envolveu o litoral entre Xangri Lá (RS) e Florianópolis (SC).

 

 "Setembro é o mês em que temos o pico de avistamentos da espécie na região", explicou, em nota, a Diretora de Pesquisa do Projeto Baleia Franca, Karina Groch. Segundo ela, tanto as baleias que chegaram no início da temporada, em julho, quanto as que vieram um pouco mais tarde estão presentes no litoral brasileiro.

 

"A partir de outubro, elas começam sua viagem de volta às águas geladas do polo sul, onde ficam as áreas de alimentação", disse.

 

Santa Catarina e, principalmente, as cidades compreendidas pela Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca correspondem a um berçário da espécie, pois servem como zonas de reprodução.

 

De acordo com Karina, o número já era esperado. "Estes 102 exemplares que registramos neste voo representam uma importante amostragem do total de baleias que vieram para o Brasil neste ano e este número já era estimado por nós, considerando o ciclo reprodutivo trianual da espécie. Em 2007, por exemplo, registramos 114 indivíduos no sobrevoo de setembro". 

 

O diferencial para o sobrevoo, conforme a bióloga, foi o grande número de avistamentos entre Jaguaruna e Laguna, praias do Litoral Sul de Santa Catarina.

 

"Tivemos 38 baleias franca registradas entre o Camacho, em Jaguaruna, e o Mar Grosso, em Laguna, com destaque para a concentração nas praias da Galheta e do Ipoã, ambas nas proximidades do Farol de Santa Marta", informou Karina.

 

Outro destaque foi a quantidade de baleias manchadas registradas no voo. "Foram dois semialbinos adultos e seis baleias com manchas brancas e cinzas no dorso", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.