AP
AP

Viagem de navios alemães comprova degelo do Oceano Ártico

Cientistas informam que a camada de gelo que recobria o Oceano Ártico está encolhendo num ritmo acelerado

AP,

11 Setembro 2009 | 15h09

Dois navios alemães atravessaram a Passagem de Nordeste, tendo chegado à Sibéria a partir da Coreia do Sul, percorrendo a costa ártica russa. O derretimento do gelo pelo aquecimento global tornou a viagem possível.

 

Exploração do Ártico encontra enorme montanha submersa

 

Agora, os navios preparam-se para completar a viagem pelas águas geladas onde abundam os icebergs, dirigindo-se para Roterdã, na Holanda, com 3.500 toneladas de material de construção.

 

As embarcações mercantes MV Beluga Fraternity e MV Beluga Foresight chegaram nesta semana a Yamburg, na Sibéria, informou a companhia proprietária, a  Beluga Shipping GmbH. Elas saíram de Ulsan, na Coreia do Sul, no fim de julho, com destino à Sibéria via a Passagem de Nordeste, uma rota marítima que costumava ser evitada, por conta das grandes massas de gelo flutuando na água.

 

 

 Cientistas informam que a camada de gelo que recobria o Oceano Ártico está encolhendo a níveis sem precedentes por causa do aquecimento global, abrindo para a navegação rotas que, em tempos normais, eram entupidas por gelo.

 

Em julho, novas medições feitas por satélites da Nasa mostraram que o gelo sobre o mar no Ártico estava não apenas perdendo área, mas também espessura.

 

Niels Stolberg, presidente da Beluga, firma baseada na cidade de Bremen, disse que a viagem dois navios de sua companhia representa o primeiro cruzamento bem-sucedido da Passagem de Nordeste por embarcações ocidentais.

 

Ele afirmou que a empresa planeja mais viagens pela rota. Tradicionalmente, cargueiros que vão da Ásia para a Europa têm de cruzar o Golfo de Áden e o Canal de Suez.

 

Cientistas  dizem que a navegação bem-sucedida da Passagem de Nordeste demonstra a mudança climática. "Estamos assistindo a uma manifestação da mudança climática neste caso", afirmou Mark Serreze, diretor do Centro Nacional de dados de Gelo e  Neve dos Estados Unidos.

 

Já faz alguns anos que outra mítica rota congelada do Ártico, a passagem de Nordeste, é navegável. Em 2007, outra rota, o Estreito de McClure se abriu à navegação e agora a Passagem de Nordeste que, segundo Serreze, sempre tinha sido "um ponto de estrangulamento" do tráfego marítimo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.