Verão japonês é o mais quente desde o século XIX

Termómetros em Tóquio chegaram a registrar 35,9 graus na quarta-feira

Efe

02 de setembro de 2010 | 12h19

TÓQUIO - O Japão viveu em 2010 o verão mais quente desde que, em 1898, o país começou a registrar as temperaturas, informou nesta quinta-feira a imprensa local.

 

Entre junho e agosto, os termômetros do Japão quebraram o recorde anterior, estabelecido em 1994, e, além disso, superaram em 1,64 graus centígrados a média habitual do período, segundo a Agência Meteorológica japonesa.

 

A Agência Meteorológica não especificou qual foi a temperatura média do país entre os meses de junho e agosto, mas destacou que afetou a maioria do território do arquipélago.

 

Em Tóquio, a temperatura média registrada durante o verão foi de 27,1 graus e, para esta quinta, a Agência Meteorológica prevê novas máximas de 35 graus e mínimas que rondam os 26 graus.

 

É a primeira vez em dez anos que os termômetros de Tóquio superam os 35 graus em setembro, com uma máxima de 35,9 registrada na quarta-feira e a previsão de que as temperaturas passem dos 30 graus durante mais uma semana.

 

A forte onda de calor, que no Japão sempre é acompanhada de elevados índices de umidade, provocou a hospitalização de cerca de 50 mil pessoas e a morte de outras 158, a maioria maiores de 65 anos.

 

Destes, mais de cinco mil foram hospitalizados na última semana de agosto, segundo a agência local "Kyodo".

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoonda de calor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.