UE oferecerá 5,4 bilhões de euros para financiar países pobres

Até agora 12 países deram pistas sobre quanto estariam dispostos a ajudar no combate às mudanças climáticas

Efe,

11 Dezembro 2009 | 10h18

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, afirmou nesta quinta-feira, 10, que os líderes europeus já se dispuseram a contribuir com 5,4 bilhões de euros até 2012, para ajudar aos países em desenvolvimento a combater a mudança climática.

 

A Presidência sueca da União Europeia havia proposto que o Conselho Europeu fixasse um número para apoiar aos países em desenvolvimento a lutar contra o aquecimento global.

 

Sarkozy assinalou durante uma entrevista coletiva, ao final do primeiro dia da cúpula europeia realizado em Bruxelas, que os Estados-membros ofereceram, por enquanto, 1,8 milhão de euros ao ano para estes países no período 2010-2012, mas não definiu a quantia oferecida pela França.

 

O objetivo da Presidência era chegar aos 2,2 bilhões de euros anuais, número que ainda poderia ser alcançado nesta sexta-feira antes da conclusão do Conselho Europeu.

 

Veja também:

linkEsboço de acordo do COP pede ação não apenas de nações ricas

linkGrupo da ONU propõe novo acordo

linkPaíses emergentes têm proposta para acordo climático

especialGlossário sobre o aquecimento global

especialO mundo mais quente: mudanças geográficas devido ao aquecimento

especialEntenda as negociações do novo acordo   

especialRumo à economia de baixo carbono    

 

Até agora 12 países deram pistas sobre quanto estariam dispostos a oferecer, embora nem todos tenham feito um comunicado oficial. A Espanha anunciou nesta quinta-feira sua disposição a entregar 300 milhões de euros para o triênio (100 milhões ao ano), informaram fontes diplomáticas.

 

Com a mesma quantidade se comprometeu a Holanda e, embora não houve um anúncio claro a respeito, espera-se que a França e a Alemanha apresentem cerca de 1 bilhão cada uma (entre 300 milhões e 400 milhões anuais), um número parecido com o Reino Unido.

 

Se amanhã for confirmada a contribuição europeia terão sido superadas as expectativas da própria Comissão Europeia, que em setembro calculou que os membros comunitários deveriam apresentar entre 500 milhões e 1,5 bilhão de euros anuais para esse triênio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.