AP
AP

UE mantém oferta atual de corte de emissões em carta da ONU

Bloco afirma que meta poderá ser aumentada se outros países também elevarem suas propostas de redução

Efe,

22 Janeiro 2010 | 13h52

A União Europeia manterá sua proposta atual nas discussões da ONU para reduzir as emissões de carbono, para um quinto abaixo dos índices de 1990 durante a próxima década, mas a meta será aumentada se outros países também aumentarem suas propostas de redução, segundo esboço de carta da UE.

 

Veja também:

linkONU quer resposta de países sobre acordo climático em janeiro

linkEmissões do leste da Ásia poluem oeste dos EUA, diz estudo

blog Copenhague, um escândalo histórico

especialGlossário sobre o aquecimento global

especialRumo à economia do baixo carbono     

 

"A UE e seus países-membros estão comprometidos com uma meta independente, quantificada, e abrangente da redução de emissão de 20% até 2020, comparado aos níveis de 1990", dizia a carta, a qual a Reuters teve acesso, à alta autoridade sobre questões de clima na ONU, Yvo de Boer.

 

"A UE reitera sua proposta condicional de aumentar a 30% a redução em 2020 relativo aos níveis de 1990, se outros países desenvolvidos se comprometerem com reduções de emissão comparáveis, e que países em desenvolvimento contribuam adequadamente", acrescentou.

 

A carta deve ser enviada na próxima semana se for aprovada pelos 27 países.

Mais conteúdo sobre:
Uniao EuropeiaemissoesONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.