UE define multas contra CO2 de carros a partir de 2012

Porsche, BMW e Mercedes podem se ver prejudicadas com multas de bilhões de euros

PAUL TAYLOR, REUTERS

19 de dezembro de 2007 | 19h50

A Comissão Européia enfureceu, na quarta-feira, 19, a Alemanha e seus fabricantes de veículos ao propor uma dura legislação para reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2) de carros, com pesadas multas para os fabricantes que não se adequarem. O Poder Executivo da UE estabeleceu um período gradual de adoção das multas, por quatro anos a partir de 2012. Serão punidas empresas que produzirem veículos que emitam uma média superior a 120 gramas de CO2 por quilômetro rodado. O CO2 é considerado o principal dos gases do efeito estufa. "Isso passará um forte sinal ao mundo sobre a determinação da União Européia em adotar medidas incisivas sobre a mudança climática", disse o comissário (ministro) europeu do Meio Ambiente, Stavros Dimas, em entrevista coletiva. A chanceler (primeira-ministra) alemã, Angela Merkel, qualificou em Berlim o plano de "economicamente não favorável", pois onera desproporcionalmente a Alemanha e seus produtores de automóveis. Os carros da Porsche, por exemplo, são de longe os que mais emitem carbono no mundo. BMW e Mercedes também podem se ver prejudicadas com multas de bilhões de euros. O índice DJ Stoxx, relativo ao setor automobilístico europeu, caiu 1,4 por cento, o triplo do declínio geral do mercado no dia. As ações da Porsche sofreram queda de 3,87 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
CLIMAUECO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.