AP
AP

UE alerta que metas desiguais podem causar aumento de CO2

Atuais propostas de corte na emissão de poluentes não impediriam aumento da temperatura global, diz bloco

REUTERS

08 Março 2010 | 08h32

Diferenças nas metas apresentadas pelos países à Organização das Nações Unidas podem resultar num aumento das emissões globais de gases causadores do efeito-estufa na próxima década, e devem ser resolvidas, mostrou o esboço de um relatório da União Europeia.

 

Veja também:

linkEstudo reforça tese de influência humana nas mudanças climáticas

linkLiberação de metano no Ártico pode piorar efeito estufa

linkMudanças climáticas podem prolongar temporada de alergias

A comissária de Clima da UE, Connie Hedegaard, vai anunciar sua estratégia na terça-feira, 9, para as negociações climáticas avançadas, após o acordo sem força que foi fechado na reunião de Copenhague em dezembro.

Um relatório da UE que será apresentado junto ao anúncio da comissária estima que as atuais promessas de corte na emissão de CO2 dos países ricos vai levar a uma redução de 13,2% a 17,8% na próxima década.

Essa diferença existe porque vários países apresentaram suas metas com diferentes possibilidades de cortes.

Dessa forma, a meta ficaria distante da recomendação da ONU de cortar de 25% a 40% dos gases-estufa para manter a aquecimento da terra no máximo a 2 graus Celsius acima da era pré-industrial.

(Reportagem de Pete Harrison)

Mais conteúdo sobre:
AMBIENTEUEDIFERENCAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.