Tribo amazônica Awá envia carta de alerta ao ministro da Justiça

ONG divulga vídeo que mostra índio reclamando que tem medo de sair para caçar

Efe

25 Setembro 2012 | 10h56

Londres - A tribo amazônica Awá, tida como a mais ameaçada do planeta, enviou uma carta ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pedindo "urgentemente" a expulsão de todos aqueles que invadem seu território, informou nesta terça-feira a ONG Survival International.

Segundo a ONG, a carta questiona Cardozo sobre quando os invasores da floresta habitada pelos Awá serão expulsos, já que esta causa "é agora uma prioridade" para esta tribo amazônica.

"Só então estaremos satisfeitos", apontam os índios na carta, que foi divulgada no mesmo dia que o vídeo em que um membro dos Awá denuncia os dramáticos efeitos que o desmatamento ilegal representa a sua tribo.

No vídeo, o índio, chamado Piar'ima'a ("Peixe pequeno"), denuncia que não pode sair para caçar porque os madeireiros "poderiam matá-lo".

"Esta condição é catastrófica para o futuro dos Awás", apontou a Survival, ressaltando que a tribo depende da floresta para se alimentar e sobreviver em sua "condição nômade e caçadora".

A ONG também adverte que as autoridades brasileiras devem defender os interesses desta tribo "antes que seja tarde demais", lamentando que, até o momento, a única ação registrada na zona habitada pelos Awá tenha sido a do "desmatamento ilegal".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.