Ilya Naymushin/Reuters
Ilya Naymushin/Reuters

Tigre branco raro mata cuidador em zoológico do sul do Japão

Akira Furusho, de 40 anos, foi encontrado desmaiado em uma jaula; a pedido da família dele, animal será mantido vivo

O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2018 | 17h03

TÓQUIO - Um tigre branco atacou e matou um cuidador em sua jaula dentro de um zoológico de Kagoshima, no sul do Japão, na noite desta segunda-feira, 8. O animal será mantido vivo a pedido da família da vítima, informaram autoridades nesta terça-feira, 9.

"Um tratador foi encontrado desmaiado em uma jaula, sangrando", disse um policial local à agência de notícias AFP. Ele acrescentou que o homem foi levado ao hospital, onde foi declarado morto. O ataque aconteceu no Parque Zoológico de Hirakawa, em Kagoshima.

Akira Furusho, de 40 anos, foi encontrado sangrando no pescoço e autoridades acreditam que ele tenha sido atacado por um dos quatro raros tigres brancos do zoológico, informaram os responsáveis pelo zoológico.

O zoológico afirmou também que o tigre macho de 5 anos de idade, chamado Riku, foi sedado com uma arma tranquilizante após o ataque, enquanto equipes de resgate e policiais se dirigiam ao local.

"Nós pretendemos não matar Riku e mantê-lo (no zoológico) porque a família (da vítima) nos pediu para fazer isso", disse Takuro Nagasako, um funcionário do zoológico.

O espaço abriu normalmente nesta terça, mas a área de observação do tigre branco ficou restrita porque a polícia continua investigando o caso. /AFP

Mais conteúdo sobre:
Japão [Ásia] tigre zoológico animal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.