Terremoto na Nova Zelândia provoca tsunami

Mesmo com alerta, que também chegou na Austrália, ondas não ameaçam o país

EFE

30 de setembro de 2007 | 09h22

Um terremoto de 7,3 graus na escala Richter sacudiu neste domingo, 30, o sul da Nova Zelândia, gerando um tsunami que não ameaça o país, embora tenha feito soar o alerta para ondas gigantes no litoral leste da Austrália.  O Instituto de Ciências Geológica e Nuclear da Nova Zelândia informou que o maremoto ocorreu às 16h23 (2h23 de Brasília) e que seu epicentro foi localizado a 12 quilômetros de profundidade.  O diretor do Ministério de Defesa Civil e Gestão de Emergências da Nova Zelândia, John Hamilton, disse à imprensa que o país não corre riscos e que houve pessoas no exterior fizeram alguma confusão "entre as Ilhas Auckland e a cidade de Auckland". "O terremoto ocorreu 475 quilômetros ao sul da Nova Zelândia e não causou danos" ao país, disse Hamilton à rádio neozelandesa. Na Austrália, o alerta de tsunamis foi acionado nos estados de Nova Gales do Sul, Victoria e Tasmânia, mas, pouco tempo depois, foi suspenso nas duas primeiras localidades.  "Neste momento, não existem mais ameaças no litoral de Nova Gales do Sul e de Victoria, mas ainda existe a possibilidade de um tsunami atingir o litoral do sudeste da Tasmânia", informou, num comunicado, o Centro Australiano Integrado de Alerta de Tsunami. A Nova Zelândia é atravessada por uma falha geológica que marca o encontro subterrâneo da placa do Pacífico e da placa da Austrália. O choque de ambas produz cerca de 14.000 tremores ao ano, mas só entre 100 e 150 são perceptíveis, segundo o Instituto de Ciências Geológica e Nuclear.

Tudo o que sabemos sobre:
nova zelândiatsunami

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.