Tempestade tropical pode ganhar força de ciclone no sábado

Os temporais provocados pela tempestade tropical Emily se moveram ao longo do leste de Cuba e do sudeste de Bahamas na sexta-feira e têm 60 por cento de chance de se transformarem em um ciclone tropical nas próximas 48 horas, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC).

REUTERS

05 Agosto 2011 | 11h58

Autoridades na Flórida monitoravam a tempestade conforme ela se movia em direção noroeste, mas boa parte das rotas previstas mostravam-na se afastando da costa sul e eventualmente oscilando no Atlântico.

A Emily não representava ameaça às instalações de petróleo e gás do Golfo do México.

A quinta tempestade a ser nomeada na temporada de furacões do Atlântico de 2011 perdeu intensidade ao passar pela montanhosa ilha Hispaniola, provocando chuvas no Haiti e na República Dominicana.

Autoridades da República Dominicana e a mídia local relataram ao menos uma morte causada pelas chuvas e enchentes resultantes. Também informaram que cerca de 7.000 pessoas foram forçadas a deixar suas casas, com dezenas de vilarejos sendo afetados por inundações e rios transbordados.

"Esse sistema (climático) continua desorganizado, mas ventos mais fortes podem se tornar mais favoráveis para o desenvolvimento no sábado", disse o NHC, dando uma "elevada chance" de se transformar em um ciclone tropical.

(Por Pascal Fletcher)

Mais conteúdo sobre:
AMBIENTE EMILY CICLONE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.