Tempestade tropical Fay atinge costa cubana

A tempestade tropical Fay, que matoupelo menos 57 pessoas em outros países caribenhos no fim desemana, atingiu a costa sudoeste de Cuba na segunda-feira eprovavelmente chegará à Flórida com a velocidade de um furacão. A tempestade atingiu Cuba com ventos de 80km por hora,causando 200mm de chuvas ao atravessar a ilha em direção aonorte, informaram metereologistas. O Centro Nacional de Furacões dos EUA, baseado em Miami,informou que, às 6h, o centro da tempestade estava na regiãocentral de Cuba. Fay se move para o norte-noroeste a quase 19km por horapara o estreito da Flórida ainda na segunda-feira e a região deFlorida Keys durante a noite. Nesta hora, sua velocidade deveestar próxima à de um furacão (118km por hora). As autoridades cubanas ordenaram que as partes mais baixasde Havana sejam esvaziadas, pois temem que as fortes chuvas e atempestade no estreito da Flórida possam inundar a capitalcubana, derrubando os prédios mais deteriorados. Na região de Florida Keys, os turistas tentam fugir de Fay,a sexta tempestade tropical do ciclo de ciclones do Atlântico,e causaram congestionamentos na estrada que sai da ilha. Cuba já tinha tirado seus habitantes da costa sul, antes dachegada da tempestade tropical, que varreu a àrea com ventos echuva. No Haiti, autoridades disseram que cerca de 50 pessoasmorreram quando um ônibus tentou atravessar um rio que estavamais alto com a chuva. Cinco outras pessoas morreram no Haiti ena República Dominicana com acidentes relacionados às enchentescausadas por Fay. Na Jamaica, um casal de meia idade morreu na capital,Kingston, quando seu carro afundou na enchente. Um alerta de furacões foi dado em boa parte das costasoeste e sul da Flórida. As autoridades da Flórida disseram tercolocado 500 guardas nacionais a postos. Além disso, as escolasque teriam aulas na segunda-feira foram fechadas. O centro de furacões disse esperar que Fay atinja a costaoeste da Flórida, que fica bem a leste do centro de produção degás e petróleo dos Estados Unidos, o Golfo do México. Mas a Shell retirou 400 funcionários das plataformas no fimde semana. A Marathon Oil disse que retiraria um número nãoespecificado de funcionàrios de suas instalações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.