Tempestade tropical Emily ganha força e ameaça ilha Hispaniola

A tempestade tropical Emily se intensificou na terça-feira ao avançar pelo Caribe na direção da ilha Hispaniola, onde ficam a República Dominicana e o Haiti.

REUTERS

02 Agosto 2011 | 20h11

Segundo o Centro Nacional de Furacões (CNF) dos Estados Unidos, às 18h (hora de Brasília) o núcleo da tempestade estava 300 quilômetros a sul-sudeste de San Juan (Porto Rico), deslocando-se para oeste-noroeste a 19 quilômetros por hora, e com ventos regulares de 85 quilômetros por hora.

Essa é a quinta tempestade a receber um nome na atual temporada de furacões no oceano Atlântico. Em princípio, ela não ameaça as instalações petrolíferas norte-americanas no golfo do México.

Os meteorologistas dizem que o sistema ainda pode se intensificar -- mas sem chegar à categoria de furacão -- antes de atingir na noite de quarta-feira a montanhosa ilha Hispaniola, onde há riscos de inundações e deslizamentos.

A chuva pode ser particularmente intensa no Haiti, país mais pobre das Américas, onde 23 pessoas morreram em junho por causa de inundações e deslizamentos.

As últimas enchentes também agravaram uma epidemia de cólera que já matou quase 6.000 pessoas desde outubro no Haiti.

(Reportagem de Kevin Gray)

Mais conteúdo sobre:
CLIMATEMPESTADEHISPANIOLA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.