Tempestade Matthew atinge Nicarágua e Honduras

A tempestade tropical Matthew atingiu Honduras e Nicarágua na sexta-feira, forçando a retirada de centenas de moradores e turistas de áreas litorâneas e ameaçando causar prejuízos às lavouras de café e cana da América Central.

GUSTAVO PALENCIA, REUTERS

24 de setembro de 2010 | 20h28

Fortes chuvas assolaram a isolada região hondurenha da Mosquitia, acessível apenas por barco e avião, e onde grupos indígenas pobres vivem em precárias casas de madeira à beira de rios ou próximas ao mar. Muita gente deixou suas casas para esperar a tempestade em albergues temporários.

"Estou estocando comida porque dizem que a tempestade vai causar danos sérios. Depois não poderemos sair de casa, ou não haverá produtos nas lojas", disse Zoila Solorzano num supermercado de Tegucigalpa, a capital de Honduras.

Matthew, com ventos regulares de 75 quilômetros por hora, chegou ao continente sobre a costa nicaraguense, perto da fronteira com Honduras, e deve causar 150 a 250 milímetros de chuvas no fim de semana.

A atual temporada de furacões está sendo muito ativa, e já causou danos a estradas e pontes na América Central. As chuvas causadas pela tempestade Matthew podem adiar o início da colheita de café e cana, que deveria acontecer dentro de dois meses. Os canaviais foram inundados, e os cafezais ficam propensos a fungos e doenças por causa da umidade.

Em 1998, o furacão Mitch devastou a América Central, matando mais de 11 mil pessoas. Foi a segunda tempestade mais letal já registrada.

Matthew é a 13a tempestade a receber um nome em 2010. Não há previsão de que ela se torne um furacão, mas suas chuvas intensas ameaçam provocar deslizamentos de terra.

Mais de 260 pessoas já morreram neste ano por causa de deslizamentos e inundações na Guatemala.

Na costa da Nicarágua, os moradores de sete aldeias indígenas foram transferidos para cidades do interior, e 375 pessoas foram retiradas das ilhas Miskito. Em Honduras, dezenas de turistas começaram a deixar o popular balneário da ilha Roatan na quinta-feira, segundo as autoridades.

Belize também está em estado de atenção.

Meteorologistas dizem que a tempestade Matthew deve se deslocar para norte, na direção da Guatemala e da península mexicana do Yucatán, perdendo força antes de chegar ao golfo do México, onde há grande atividade petrolífera.

O México ainda está se recuperando do furacão Karl, que atingiu sua costa no fim de semana passado.

(Reportagem adicional de Iván Castro, em Managua; de Sarah Grainger, na Cidade da Guatemala; e de Marcy Nicholson, em Nova York)

Tudo o que sabemos sobre:
CLIMATEMPESTADEMATTHEW*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.