Tempestade matou ao menos 19 na República Dominicana

Ao menos 19 pessoas morreram emais de 35 mil tiveram de abandonar as casas devido a chuvastorrenciais e inundações provocadas pela tempestade Olga naRepública Dominicana, afirmou na quinta-feira um boletim doCentro de Operações de Emergência do país. Pelos menos 17 das mortes aconteceram devido aotransbordamento do rio Yaque del Norte, que inundou grandeparte da zona baixa da cidade de Santiago, a segunda maisimportante do país e localizada 176 quilômetros ao norte deSanto Domingo, disse o boletim. O nível do rio subiu a níveis sem precedentes devido àabertura das compotas da represa de Tavera, no norte do país.Durante a madrugada, o volume de água na represa começou aultrapassar a capacidade máxima dela e foi necessário diminuira pressão para evitar uma tragédia pior, afirmaram asautoridades. Das 35.280 pessoas expulsas de casa, 3.727 foram levadaspara abrigos do governo e o restante buscou refúgio junto aparentes e amigos, afirmou o relato do centro de operações. No país todo, 76 povoados estão sem comunicação, trêspontes caíram e 6.896 casas foram atingidas pela fúria dosventos e das águas. A tempestade Olga também provocou danos consideráveis nasredes elétrica e de abastecimento de água potável em Santiago eem outras cidades da região noroeste, disse o vice-presidenteexecutivo da Corporação Dominicana de Empresas Elétricas,Radhamés Segura. O Serviço Nacional de Meteorologia disse na quinta-feiraque a tormenta continua provocando chuvas intensas em pontosisolados das regiões noroeste, norte e nordeste do país, nacordilheira Central, no vale del Cibao e na fronteira com oHaiti. O Centro de Operações de Emergência disse que manteve, em29 das 32 Províncias do país, o nível de alerta no vermelhopara inundações. O presidente dominicano, Leonel Fernández, quena quarta-feira visitou as áreas afetadas de Santiago, mandouque o governo lance de imediato um plano de recuperação. Em grande parte do país, os serviços essenciais começavam ase normalizar, e o Ministério da Educação determinou a retomadadas aulas, suspensas desde terça-feira nas escolas públicas eparticulares. A tempestade Olga é a segunda a atingir a RepúblicaDominicana em menos de um mês. A tempestade Noel, que provocoufortes chuvas no país no final de outubro, matou ao menos 89pessoas, deixou outras 42 desaparecidas e provocou grandesdanos na malha viária e nos setores agrícola e de serviçosbásicos. (Reportagem de Manuel Jiménez)

REUTERS

13 de dezembro de 2007 | 12h28

Tudo o que sabemos sobre:
CLIMAREPDOMINICANAOLGA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.