Tempestade Karl golpeia costa do México no Caribe

A tempestade tropical Karl causou na quarta-feira fortes chuvas e ventos sobre a península mexicana do Yucatán, de onde centenas de pessoas foram retiradas, atingindo também localidades turísticas como Cancún e Cozumel.

ISELA SERRANO, REUTERS

15 de setembro de 2010 | 19h16

A tempestade chegou ao continente perto de Chetumal, capital do Estado de Quintana Roo. Em Banco Chinchorro, uma barreira de arrecifes de coral muito procurada por mergulhadores, a 30 quilômetros de Majahual, centenas de pessoas haviam sido retiradas.

Em Cancún e Cozumel chovia forte na quarta-feira à tarde, e foram colocadas bandeiras vermelhas nas praias para alertar os banhistas.

A população das localidades litorâneas de Majahual, Costa Maya e Chetumal foram orientadas a deixar suas casas e se refugiar em albergues instalados em zonas mais altas.

Em Felipe Carrillo Puerto, ao sul da zona arqueológica de Tulum, centenas de indígenas maias foram levados para casas de concreto, construídas para esse fim.

Mais de 50 mil residências ficaram sem luz, especialmente em Chetumal, Tizul Carmen e Campeche.

Às 18h (hora de Brasília), a tempestade estava 130 quilômetros a oeste-noroeste de Chetumal, deslocando-se com ventos regulares de 75 quilômetros por hora, segundo o Centro Nacional de Furacões (CNF) dos EUA.

A previsão é de que atravesse a península do Yucatán e volte ao mar na baía de Campeche, no extremo sul do golfo do México, onde poderá ganhar força de furacão na quinta e sexta-feira, para voltar a golpear a costa mexicana no fim de semana.

A estatal petrolífera Pemex disse que por enquanto suas operações na região não foram afetadas.

O CNF disse que os furacões Igor e Julia permanecem no Atlântico, longe da costa da América do Norte. Igor, um perigoso furacão da categoria 4, deve atingir a ilha de Bermuda no domingo. Julia, também na categoria 4, está atualmente a oeste de Cabo Verde, na costa da África.

Tudo o que sabemos sobre:
CLIMAKARLMEXICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.