Tecnologia para expandir a energia renovável
Conteúdo Patrocinado

Tecnologia para expandir a energia renovável

Votorantim Energia investe em inovação e cria parque híbrido para produzir energia eólica e solar no mesmo espaço

Votorantim, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

11 de junho de 2021 | 10h16

[

De olho no futuro do setor, a Votorantim Energia (VE) tem investido na combinação de fontes renováveis e em soluções que agreguem mais eficiência energética ao sistema elétrico nacional. Uma dessas inovações é a criação do primeiro parque híbrido de energia no País, projeto-piloto que une geração solar e eólica no mesmo empreendimento, que surge como forte tendência frente à crescente preocupação com a pauta ESG (boas práticas sociais, ambientais e de governança) e com a transição para uma economia de baixo carbono.

Localizado na região Nordeste, o projeto se baseia na complementariedade entre as fontes solar e eólica para geração de energia. Raul Cadena, diretor de Clientes e Comercialização da VE, conta que o modelo desenvolvido pela companhia com a combinação das fontes intermitentes otimiza a utilização da capacidade ociosa do sistema de transmissão ao longo do dia, tornando os projetos de energia renovável cada vez mais atraentes e competitivos no País.

O projeto-piloto, que será desenvolvido no Piauí, já foi aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e vai auxiliar o órgão a avançar na regulação sobre esse modelo de produção de energia.

A expectativa da empresa é desenvolver no sertão entre Piauí e Pernambuco o maior hub de energia eólica da América Latina, com a construção de dois novos complexos previstos para entrar em operação em 2023, e que já vão nascer preparados para aproveitar o potencial combinado da força dos ventos com a energia do sol.

Energia renovável como tendência

A economia global está mudando, e a base dessa transformação é a energia limpa, que já reflete nas relações comerciais em todo o mundo. “Nas negociações e também nos investimentos, o mercado olha para o futuro. Instituições e países que quiserem se posicionar positivamente, no comércio internacional, precisam dos atributos sustentáveis”, explica Cadena.

A busca por competitividade leva os especialistas a projetar o uso massivo da energia renovável em todos os setores da economia, com cada vez mais empresas investindo na sustentabilidade de suas cadeias. O novo comportamento do consumidor, muito mais informado e conectado, faz com que o impacto ocorra tanto no B2B quanto no B2C.

E a aquisição de energia exclusivamente de fontes renováveis, o que antes era vista como algo apenas para grandes companhias, começa a ser acessível para pequenas empresas, e em pouco tempo deve entrar, inclusive, para o varejo. “O mercado livre está se transformando para ser cada vez mais amplo, deixando de ser para grandes empresas para acolher pequenas e até o varejo, com consumidores comuns”, diz Cadena.

A VE tem papel importante neste processo se antecipando ao futuro na geração, por meio de projetos híbridos, e na comercialização, inaugurando novos modelos de vendas. Recentemente a companhia lançou o ONe, produto focado em pequenos clientes que permite mais facilidade na gestão do consumo abaixo ou acima do contratado e na eliminação de burocracias.

“Estamos lançando produtos que se adéquam aos diferentes perfis de clientes”, destaca o executivo, ao afirmar que a expectativa é que esse produto voltado a pequenas e médias empresas (PMEs) tenha taxa de conversão maior do que os tradicionais. Ele avalia que simplificação, flexibilidade nas datas de pagamento e dispensa da necessidade de apresentação de garantia financeira são pontos importantes para o cliente.

“Decidimos expandir o acesso ao mercado livre de forma inovadora, criando novas soluções que proporcionam competitividade e sustentabilidade a clientes de todos os portes. É o nosso modo de impactar a economia e o País, projetando o mercado do futuro”, destaca Cadena.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
O mercado livre está se transformando para ser cada vez mais amplo, deixando de ser para grandes empresas para acolher pequenas
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Raul Cadena, diretor de Clientes e Comercialização da VE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.