Divulgação/Blue Reef Aquarium
Divulgação/Blue Reef Aquarium

Tartaruga cega viaja 2 mil km para centro de reabilitação

Animal perdeu a visão devido a ferimentos na cabeça provavelmente causados pela hélice de um navio

BBC, BBC

04 Fevereiro 2010 | 08h56

Batizada de Homero, a tartaruga foi transportada de avião por um trajeto de mais de 2 mil quilômetros acompanhada por uma equipe de especialistas. Como não pode caçar e se alimentar sozinha, o Blue Reef Aquarium, em Newquay, passa agora ser a sua "casa definitiva".

 

Homero, que pertence à espécie Caretta caretta, foi encontrada cega e com ferimentos na cabeça, provavelmente causados pela hélice de um navio. Seu nome é inspirado no poeta grego Homero, considerado o autor de Ilíada e Odisseia.

 

"Nos primeiros dias vamos avaliar de perto sua condição e comportamento e também seu regime alimentar", disse David Waines, diretor do Blue Reef Aquarium. "Se tudo estiver bem, ela será transferida para um gigantesco tanque de 250 mil litros onde será monitorada continuamente. Nossos funcionários vão alimentá-la e cuidar dela", completou.

 

Santuário marinho

O Blue Reef Aquarium é o principal centro de resgate e reabilitação de tartarugas no Reino Unido. As tartarugas Nemo e Steve, que pertencem a mesma espécie de Homero, já passaram pelo centro e, depois de cuidadas, foram devolvidas ao seu ambiente natural, as Ilhas Canárias.

 

A espécie Caretta caretta é popularmente conhecida no Brasil como "tartaruga-cabeçuda" e se caracteriza por ser um animal presente em águas mais quentes.

 

Mas o centro não dedica cuidados especiais somente a tartarugas. Recentemente, um raro polvo da região do Mediterrâneo foi encontrado por pescadores e levado ao Blue Reef Aquarium. O polvo foi apelidado pela equipe do aquário como Inka.

 

Além de cuidados especiais para animais resgatados, o Blue Reef também conta com um centro de reprodução marinha. O último nascimento registrado foi o de um trio de raias, após um período de gestação de seis meses.

Mais conteúdo sobre:
tartaruga cega reabilitaçao

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.