Solução final de vazamento deve ocorrer em agosto, diz BP

Equipe que perfura primeiro de dois poços faz testes para confirmar se está no caminho certo

AP

25 de junho de 2010 | 16h42

NEW ORLEANS - Testes mostram que a petrolífera British Petroleum deve completar em meados de agosto a perfuração de um poço no Golfo do México, a maior esperança até agora para deter o óleo que vaza desde 20 de abril, segundo informou a empresa nesta sexta-feira, 25.

 

A equipe que executa a perfuração do primeiro de dois poços fez testes esta semana para confirmar se está no caminho correto, disse o porta-voz Bill Salvin. "Nós estamos onde pensávamos que estaríamos", disse.

 

Diversos testes são necessários para determinar a localização do poço de alívio em relação ao que explodiu em abril, quando a plataforma Deepwater Horizon explodiu. Quando o novo poço encontrar o que vaza, a BP pretende bombear lama pesada para interromper o fluxo de óleo e tampá-lo com cimento.

 

Salvin disse que o poço de alívio deve ser feito em meados de agosto, mas que não devem ajudar o preço das ações da companhia, que despencou após o anúncio da empresa de que o prejuízo total do vazamento aumentou para US$ 2,35 bilhões.

 

Ações da BP caíram quase 4% em Nova York nesta sexta-feira. Se o declínio se mantiver, a empresa terá perdido mais de US$ 100 bilhões na bolsa de valores desde a explosão da plataforma de petróleo. As ações da BP fecharam a US$ 60,48 em 20 de abril, dia do acidente. Nesta sexta, caíram para US$ 27,07 e chegaram a US$ 27,69 por volta do meio-dia.

 

Furacão

 

Uma área de baixa pressão no Caribe ameaça se transformar no primeiro furacão da temporada no Atlântico. A BP precisaria de cinco dias para remover todo o equipamento para longe da área de ação da tempestade, segundo o administrador da Guarda Costeira americana, Thad Allen.

 

Os equipamentos incluem navios-tanque que trabalham no processo de bombeamento de óleo do poço para a superfície.

Tudo o que sabemos sobre:
vazamentopetróleoBP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.