Sobe para 34 o número de mortos por chuvas na América Central

O número de mortos devido às fortes chuvas causadas por uma depressão tropical que entrou nesta semana pela costa do Pacífico da América Central subiu para 34 nesta sexta-feira, disseram autoridades de proteção civil do país.

REUTERS

14 Outubro 2011 | 20h30

Na quarta-feira, o número de mortos era 18.

O saldo de vítimas é pior na Guatemala, onde chove sem parar desde terça-feira, ocasionando a morte de 22 pessoas em inundações e deslizamentos de terra nas montanhas, além de cerca de 20.000 desabrigados, de acordo com a Coordenadoria Nacional para a Redução de Desastres (Conred).

O governo está considerando implantar estado de exceção para liberar recursos para atender as vítimas e reparar danos deixados pelas chuvas em ruas e rodovias.

Em El Salvador, seis pessoas morreram nesta semana, e o presidente Mauricio Funes declarou nesta sexta-feira estado de emergência, enquanto funcionários do Ministério da Agricultura realizavam avaliações nas lavouras, principalmente de café, feijão e milho.

Na Nicarágua, as autoridades decretaram alerta amarelo em seis departamentos (províncias) do país no oeste e norte devido à chuva persistente. Pelo menos seis pessoas morreram até sexta-feira e mais de 400 famílias foram levadas para abrigos temporários.

As chuvas costumam causar estragos nesses países devido ao território montanhoso e porque milhões de famílias pobres moram em casas precárias, tornando-as vítimas do deslizamentos de terra.

(Reportagem de Mike McDonald, na Cidade da Guatemala; de Nelson Renteria, em San Salvador; e de Ivan Castro, em Manágua)

Mais conteúdo sobre:
CLIMA CHUVA MORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.