Sobe para 175 número de mortos por tempestade na América Central

O número de vítimas fatais pelas chuvas torrenciais da tempestade Agatha no fim de semana subiu para 175 na América Central, principalmente na Guatemala, onde os socorristas tentavam recuperar corpos em meio a caminhos e pontes destruídos.

HERBERT HERNÁNDEZ, REUTERS

01 Junho 2010 | 17h27

Cerca de 100 pessoas estão desaparecidas, sobretudo em áreas rurais da Guatemala de difícil acesso, onde as chuvas provocaram deslizamentos de terra que arrastaram casas e moradores corrente abaixo, após o transbordamento de rios.

As equipes de resgate, apenas com pás e picaretas e sem máquinas pesadas, realizavam as buscas com 18 por cento das principais pontes destruídas.

"Nós tentamos chegar às comunidades, mas encontramos pontes caídas e temos que caminhar, demoramos muito mais tempo", disse Rony Veliz, do corpo de Bombeiros Voluntários da Guatemala.

Na Guatemala, com um alto nível de pobreza, a tempestade deixou 152 mortos. Em Honduras são 14 vítimas fatais e em El Salvador, 9.

A tempestade, a primeira da temporada de furacões no oceano Pacífico, afetou quase 100.000 pessoas, muitas das quais já haviam voltado para suas casas.

Mais conteúdo sobre:
CLIMA AGATHA MORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.