Senadores que investigam vazamento de óleo receberam doações da BP

Companhia petrolífera fez doações milionárias para senadores durante últimas campanhas eleitorais

Reuters

11 Maio 2010 | 14h22

Lamar McKay, presidente da BP America, depõe no Senado norte-americano  

 

WASHINGTON - A britânica BP e outras duas companhias petrolíferas destinaram milhões de dólares para a campanha de senadores norte-americanos que integram comissões ligadas aos setores de energia e meio ambiente. Nesta terça-feira, essas comissões iniciaram uma investigação sobre o vazamento de petróleo no Golfo do México.

 

Veja também:

linkBP faz novas tentativas de limpar mancha de petróleo

linkSolvente tenta conter vazamento de petróleo

linkONG faz coleta de cabelo para limpeza de praias no Golfo do México

mais imagens Golfo do México: natureza ameaçada

 

Segundo revelam registros públicos, 32 de 40 senadores democratas e republicanos que fazem parte das comissões de energia e do meio ambiente do Senado dos EUA receberam milhões de dólares da companhia BP durante campanhas eleitorais no ano de 1990.

 

Os interesses da BP, que incluem as decisões do comitê de exploração de petróleo, custaram à companhia cerca de US$ 320 mil para os senadores que hoje estão investigando as ações da petrolífera. Cada um dos senadores recebeu aproximadamente US$ 10 mil.

 

Os legisladores que atuam na regulamentação das novas leis de exploração de petróleo na costa norte-americana receberam nos últimos cinco anos US$ 5,9 milhões em doações das companhias petrolíferas, segundo relatório arquivado na Comissão Federal de Eleições. A soma inclui US$ 2,4 milhões doados para a campanha presidência do candidato republicano John McCain.

 

Nos últimos cinco anos, cerca de 80% das doações feitas pela indústria petrolífera foram para 14 senadores republicanos, que receberam mais de US$ 336 mil cada. Para os cinco senadores democratas beneficiados no mesmo período, cada um deles recebeu cerca de US$ 170 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.