Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Senado instala comissão para acompanhar ações de enfrentamento a incêndios no Pantanal

Iniciativa veio após série de reportagens do Estadão a respeito das queimadas no Pantanal

Vinícius Valfré, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2020 | 21h21

BRASÍLIA - Depois da série de reportagens do Estadão a respeito das queimadas no Pantanal, o Senado instalou, nesta quarta-feira, 16, uma Comissão Temporária Externa para acompanhar ações de enfrentamento a incêndios na região, com parlamentares do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, Estados onde o complexo pantaneiro está localizado.

No sábado, o colegiado fará uma diligência ao Mato Grosso para percorrer regiões afetadas. Uma outra visita está prevista para a área do Pantanal localizada no Mato Grosso do Sul, na próxima semana. Os trabalhos devem durar 90 dias. 

Ao longo de cinco dias registrando consequências da queimada que devasta o Pantanal, o Estadão colheu de biólogos, ONGs, voluntários e pantaneiros relatos que apontam para falta de efetividade das ações governamentais na contenção das chamas e preservação da fauna.

De acordo com as estimativas oficiais, 15% de toda a extensão do bioma foram atingidos por queimadas. 

A comissão é presidida pelo senador Wellington Fagundes (PL-MT) e tem o senador Nelsinho Trad (PSD-MS) como relator. Compõem, ainda, o colegiado as senadoras Simone Tebet (MDB-MS) e Soraya Thronicke (PSL-MS).

Na terça-feira, 15, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, esteve com o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), e anunciou R$ 3,8 milhões para ações de combate aos incêndios.

Um dia antes, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, havia reconhecido a situação de emergência em razão dos incêndios.

Tudo o que sabemos sobre:
Pantanal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.