Adriano Machado/Reuters
Adriano Machado/Reuters

Senado cobra esclarecimentos de Salles sobre multas aplicadas pelo Ibama

O ministro tem 30 dias para prestar esclarecimentos e pode responder por crime de responsabilidade caso não cumpra o prazo

Marlla Sabino, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2020 | 15h00

BRASÍLIA - A Comissão do Senado que acompanha ações contra as queimadas no Pantanal aprovou nesta sexta-feira, 2, requerimento para que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, apresente informações sobre multas ambientais aplicadas pelo Ibama. Pela Constituição, o ministro tem 30 dias para prestar esclarecimentos. Caso se recuse ou não cumpra o prazo, pode responder por crime de responsabilidade.

O colegiado pede dados sobre o montante de multas aplicadas desde 2015 pelo Ibama em cada bioma brasileiro, com destaque para Amazônia e Pantanal. O requerimento, apresentado pela senadora Simone Tebet (MDB-MS),  trata de penalidades decorrentes de ações de fiscalização para combate ao desmatamento e às queimadas ilegais.

Os senadores também cobram explicações sobre a transparência das informações. Em sua justificativa, Tebet afirma que os "dados não estão prontamente disponíveis" nos sites do Ibama e do Ministério do Meio Ambiente, o que dificulta o acompanhamento das penalidades. 

"Há necessidade de um maior refinamento dos dados, com divisão por biomas, e divulgação do montante de multas lançadas, pagas e sendo discutidas judicialmente, a fim de que se possa entender as características das condutas delituosas (...), bem como a capacidade de fiscalização do Ibama", escreveu a senadora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.