Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

São Paulo e Rio acionam Ibama sobre risco de óleo chegar às praias dos Estados

As pequenas porções que chegaram ao Espírito Santo levam os técnicos do Ibama a acreditarem que é pequena a chance de o óleo avançar até o litoral carioca ou paulista. Desconhecimento sobre origem do derramamento, no entanto, torna cenário imprevisível

André Borges, O Estado de S.Paulo

14 de novembro de 2019 | 17h54

BRASÍLIA – Representantes dos governos de São Paulo e do Rio de Janeiro estiveram com representantes do Ibama nesta semana para discutir ações preventivas, caso as manchas de óleo que avançam pelo litoral cheguem às praias dos dois Estados. Os encontros foram confirmados por uma fonte do Ibama. 

Nesta semana, o óleo cru atingiu a Reserva Biológica de Comboios, na praia de Regência, no Espírito Santo. A trajetória das manchas, nas últimas semanas, tem seguido para a região Sudeste. Além do deslocamento de equipes para regiões afetadas, malhas de contenção têm sido utilizadas para tentar controlar o avanço da substância.

As “pequenas porções” de óleo que chegaram ao Espírito Santo levam os técnicos do Ibama a acreditarem que é pequena a chance de o óleo avançar até o litoral carioca ou paulista. O desconhecimento total, porém, sobre a origem do derramamento e o volume de óleo que ainda está no Oceano torna o cenário imprevisível.

O óleo, que se espalha pelo litoral brasileiro desde o dia 30 de agosto, já atingiu mais de 500 localidades no País. Dois meses e meio depois que a tragédia foi detectada, ainda não há nenhuma informação confirmada sobre a causa do derramamento.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.