São Paulo cria linha de crédito para colaborar com clima

Medida deve complementar Lei Estadual de Mudanças Climáticas, que prevê corte de 20% das emissões de SP

Afra Balazina e Andrea Vialli, de O Estado de S. Paulo

16 Março 2010 | 11h37

A Nossa Caixa Desenvolvimento, agência de fomento do Estado de São Paulo, lançou nesta segunda-feira uma linha de financiamento voltada para empresas privadas com o objetivo de colaborar com a redução das emissões dos gases-estufa, que provocam o aquecimento global.

 

Chamada de Economia Verde, a linha de crédito será destinada a pequenas e médias empresas de diversos setores. Na agroindústria, poderá ser usada para a substituição de equipamentos movidos a diesel por outros que usem combustível menos poluente, por exemplo.

 

Outra opção das empresas é utilizar os recursos para compra e instalação de equipamentos para produzir energia renovável, como placas solares. O financiamento terá uma taxa de juros de 6% ao ano e prazo de até cinco anos para pagamento.

 

A linha de crédito tem o objetivo de complementar a Lei Estadual de Mudanças Climáticas, que prevê um corte de 20% das emissões de gases-estufa até 2020 em São Paulo. A ideia do financiamento surgiu em Copenhague, na Conferência do Clima da ONU, em dezembro.

 

“Estamos dando um passo concreto que aponta para o cumprimento da lei de mudanças climáticas”, disse ontem o governador José Serra, no Auditório do Ibirapuera. Ele espera que a iniciativa inspire outras pelo País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.