Sabesp inaugura espaço interativo sobre saneamento

Sabesp inaugura espaço interativo sobre saneamento

Novidade aborda o ciclo da água e os principais projetos de saneamento da Grande São Paulo

09 Abril 2010 | 20h13

Uma nova opção para estudantes e interessados em conhecer melhor o ciclo do saneamento foi inagurada pelo governo do Estado nesta sexta-feira, na Estação Pinheiros da CPTM. É a Estação do Conhecimento da Sabesp. O espaço interativo, resultado de uma parceria com a CPTM, tem 437 m² de área e mostra o ciclo completo da água - sua captação no manancial, como é tratada para consumo e, em seguida, virando esgoto. Apresenta também os principais projetos realizados na Região Metropolitana de São Paulo (Tietê, Córrego Limpo e Vida Nova – Proteção dos Mananciais), e conta um pouco da história da companhia e seu pacote de Soluções Ambientais.

 

A exposição é interativa e lúdica. Também está sendo inaugurada a nova agência de atendimento da Sabesp, que funcionará no Acessa São Paulo. O projeto foi desenvolvido por artistas que também atuaram na concepção e montagem do Museu do Futebol.

 

No local, após passar pela catraca, o usuário se depara com um aquário de dois mil litros. Nele, água, plantas e peixes encontrados nos trechos em que o Rio Tietê já apresenta resultados dos projetos de saneamento com o recuo da mancha de poluição: Dourado, pacu, lambarizinho, lambari de rabo amarelo, jundiá, bagre, cascudo e acará são algumas das espécies que podem ser vistas. O aquário, que busca reproduzir o ecossistema da Bacia do Tietê, terá o acompanhamento semanal de um biólogo que verificará a evolução do ambiente.  

 

Em seguida, o visitante interessado é convidado a aprender todo o ciclo da água. As informações são passadas por meio de painéis, maquetes e televisores de plasma com vídeos explicativos em alta definição. Logo depois, tem a chance de conhecer o programa Córrego Limpo. Executado pela Sabesp em parceria com a Prefeitura de São Paulo, o programa pretende despoluir, até julho, 100 córregos da Capital.

 

Fotos de alguns cursos d’água já recuperados estão expostas, mostrando como eram e como ficaram após as intervenções. Além disso, uma ala com sonorização provoca o visitante com frases como: "Jogue lixo. Não vai poluir nada" - ao mesmo tempo em que fotos de córregos ainda sujos são apresentadas. A idéia é conscientizar a população para ações de comprometimento.

 

O passeio tem continuação por uma seção interativa. Logo na entrada, uma imagem é projetada no chão e, enquanto caminha, o visitante tem a impressão de que está pisando na água. Neste espaço, há ainda um painel que projeta a imagem da Represa Guarapiranga na parede. Ao passar a mão na fotografia, pode-se apagar o que é indesejável, até mesmo retirar o lixo da represa.

 

A etapa seguinte aborda curiosidades sobre a Sabesp e o seu pacote de Soluções Ambientais , como os programas de Uso Racional da Água (Pura), Água de Reuso, Telemedição, Medição Individualizada, Contrato de Fidelização e Esgoto Não Doméstico (END). As informações estão disponibilizadas em cubos suspensos no teto. Ao rodá-los, o visitante pode conhecer melhor sobre cada projeto.  

 

Por fim, uma seção especial sobre o Projeto Tietê, com painéis informativos e fotos que contam a história do rio, desde 1934, e também do programa, cujo objetivo é aumentar a coleta e o tratamento de esgoto na Região Metropolitana de São Paulo.

 

Outro destaque é um grande painel sanfonado, feito com técnica de mosaico, que exibe o contraste de duas imagens. De um lado é possível ver a represa Guarapiranga limpa. De outro, o rio Pinheiros, afluente do Tietê, sujo.

 

Também na Estação Pinheiros, outra novidade, no espaço Acessa São Paulo, poderão ser tiradas dúvidas, feitas reclamações e solicitações de impressão da segunda via da conta de água. Haverá ainda dois postos de computador para atendimento pela agência virtual. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.