Relatório aponta 2007 como o ano mais quente em terra firme

A temperatura média da superfície emersa entre janeiro e novembro bateu recordes no mundo todo

REUTERS

13 de dezembro de 2007 | 09h48

A temperatura média no solo terrestre vai bater um recorde em 2007, em parte devido ao efeito estufa, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira, 13, pela Agência Meteorológica do Japão. O estudo diz que flutuações climáticas naturais também contribuíram para o maior aumento das temperaturas desde o início da medição, em 1880. A divulgação coincide com a reunião climática da ONU, de 3 a 14 de dezembro em Bali (Indonésia), mas o estudo não foi apresentado no evento. A temperatura média da superfície emersa entre janeiro e novembro bateu recordes no mundo todo, exceto no sul da América do Sul, segundo o estudo. Nos mares, o calor também se repetiu, exceto na área equatorial leste do Pacífico. A temperatura média nas terras emersas em 2007 deve ficar 0,67 graus Celsius acima da temperatura mediana registrada entre 1971 e 2000. Em 2005 e 2006, a temperatura média das terras emersas já estava 0,58 graus Celsius acima da média de 1971-2000. Cientistas dizem que a temperatura média global vai subir de 1,8 a 4 graus Celsius, principalmente devido às emissões de carbono, o que deve provocar degelo dos pólos, elevação dos mares, secas, inundações e surtos de fome. (Por Yoko Kubota)

Tudo o que sabemos sobre:
CLIMACALORESTUDO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.