Raízes longas fixam mais carbono

O cientista Douglas Kell, da Universidade de Manchester, afirma em estudo publicado na revista Annals of Botany que cultivos com raízes mais longas podem absorver mais dióxido de carbono do ar e ajudar a combater o aquecimento. Segundo ele, duplicar a profundidade da raiz deixa as culturas mais resistentes à seca e ajuda a armazenar umidade. Kell calcula que um aumento de 2% no carbono fixado a 2 metros de profundidade pode levar a um acúmulo de 100 toneladas por hectare, se o carbono ficar no solo por, no mínimo, dois anos.

O Estado de S. Paulo,

06 Agosto 2011 | 13h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.