Luke MacGregor/ Reuters
Luke MacGregor/ Reuters

Protesto em Londres reúne 20 mil contra mudanças climáticas

Ativistas querm pressionar líderes mundiais a chegarem a um acordo na cúpula da ONU em Copenhague

TIM CASTLE, REUTERS

05 Dezembro 2009 | 16h17

Cerca de 20 mil pessoas participaram de uma manifestação contra as mudanças climáticas no centro de Londres, neste sábado, 5, para pressionar líderes mundiais a chegarem a um acordo para proteger o meio ambiente na cúpula da ONU em Copenhague.

O protesto foi organizado por uma coalizão de grupos de ambientalistas e instituições de caridade que lutam por ações para evitar que a temperatura global aumente mais que dois graus centígrados, o que é visto por cientistas como limite para graves mudanças climáticas.

Os manifestantes, muitos dos quais vestidos de azul e com rostos pintados, marcharam em direção ao Parlamento gritando palavras de ordem e usando apitos, e carregando cartazes como "Justiça Climática Agora" e "Mudança Climática: O Fim Está Próximo".

VEJA TAMBÉM:
Obama muda data de viagem a Copenhague
Líder indiano vai à cúpula climática em Copenhague
Al Gore diz que corte de emissões previsto por Obama é pouco
Mais de 100 chefes de Estado estarão reunidos em Copenhague
O mundo mais quente: mudanças geográficas devido ao aquecimento
Entenda as negociações do novo acordo

O protesto da "Stop Climate Chaos" (Parem o Caos Climático, em português) contou com a presença do secretário de Energia do país, Ed Miliband, que afirmou que a Grã-Bretanha irá pressionar por um pacto amplo na reunião em Copenhague, que começa na semana que vem.

"Queremos o acordo mais ambicioso possível nessas negociações sobre mudanças climáticas", disse Miliband à rede de tevê BBC durante a manifestação.

"Levaremos a Copenhague não só nosso comprometimento com a redução de emissões em até 34 por cento até 2020, mas também o compromisso de fazer mais ... Queremos fazer mais para pressionar outros países -- os Estados Unidos, China, Austrália, Japão, todos -- para que assinem um acordo ambicioso".

Mais conteúdo sobre:
AMBIENTE PROTESTO LONDRES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.