Programa de recolhimento de óleo vegetal chega a órgãos públicos no centro do Rio

Implantado em abril de 2007, programa recolhe anualmente são recolhidos cerca de 4,5 milhões de litros de óleo vegetal

Agência Brasil

14 de setembro de 2010 | 14h44

Rio de Janeiro - A coleta de óleo de cozinha pelo programa de Reaproveitamento de Óleo Vegetal (Prove), que recolhe cerca de 400 mil litros por mês, chega nesta terça às imediações do edifício-sede da Secretaria de Estado do Ambiente, na Praça Mauá, no centro do Rio. Participam dessa etapa do programa o Ministério da Agricultura, o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), a Receita Federal e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

As bombonas destinadas ao descarte do óleo ficarão posicionadas em locais de fácil acesso para os funcionários dos órgãos públicos. O comércio da área próxima também será incentivado a recolher o óleo vegetal utilizado no preparo de alimentos. Na mesma região, o Hospital dos Servidores e o Tribunal de Justiça Federal devem aderir ao Prove posteriormente.

Segundo a secretária do Ambiente, Marilene Ramos, o recolhimento do óleo é duplamente útil ao meio ambiente. "Uma por ser usado como matéria-prima para biodiesel e sabão pastoso e outra porque evita o entupimento da rede de esgoto da cidade", afirmou.

O Prove é operado por 40 cooperativas de catadores de materiais recicláveis, que recolhem o óleo vegetal usado em estabelecimentos cadastrados. Os integrantes da cooperativa recebem cerca de R$ 1 por litro de óleo repassado às empresas de reciclagem.

O programa foi implantado em abril de 2007 e segundo a Secretaria de Ambiente do estado, anualmente são recolhidos cerca de 4,5 milhões de litros de óleo vegetal.

Tudo o que sabemos sobre:
óleovegetalRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.