Em palestra proferida no segundo dia do Fórum de Sustentabilidade Mundial, em Manaus, o presidente do grupo Virgin, Richard Branson, acredita que o carbono é um problema sério no mundo. O empresário disse que em suas mais de 300 empresas está fazendo todos os esforços para reduzir emissões – sem revelar, porém, o quanto elas emitem no total.

25 de março de 2011 | 21h11

 

Branson afirmou que o Brasil era líder em biocombustíveis e que, com a descoberta do pré-sal, ficaria em posição muito confortável no contexto mundial.

 

“Com o barril de petróleo valendo US$ 115, o Brasil pode vender o petróleo do pré-sal e continuar usando etanol em sua frota, como já faz há anos”, profetizou, sem ser contestado pela plateia.

 

O empresário afirmou repetidas vezes que todos – empresários e governos – devem trabalhar juntos para reduzir as emissões no mundo.

 

“Os governos sozinhos não podem fazer nada. Eles têm, sim, o papel de exercer fiscalização, por meio da taxação do uso do carbono. Essa provavelmente seria uma maneira eficiente de fazer com que as empresas e as pessoas migrem para formas mais limpas de energia”, disse.

 

Entre as empresas da holding de Branson estão três companhias aéreas e uma ferroviária, além de uma produtora de biocombustíveis, a Virgin Biofuels.

 

“Nossas emissões são bem grandes, mas estamos lutando para reduzi-las”, disse, afirmando que uma das formas de fazê-lo era através da concessão de prêmios para soluções criativas de redução de carbono para empresas e governos. Entre eles, um prêmio de US$ 25 milhões. “Ninguém ainda ganhou este, mas quem sabe não será um brasileiro?”, brincou.

 

O Planeta está cobrindo o fórum pelo twitter até o dia 26, sábado. o evento é organizado pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide) e pela Seminars.

 

* A repórter viajou a convite da produção do evento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.