Prefeito distribui cestas básicas para população de Tailândia

Grandes filas se formaram em frente a casa de Jasper; população está desempregada após crise da madeira

João Domingos, de O Estado de S. Paulo,

28 de fevereiro de 2008 | 19h13

Com a crise da madeira apreendida, a população de Tailândia, no Pará, começou a receber cestas básicas. A fila para o recebimento começou a se formar por volta das 4 horas da manhã, em frente à casa do prefeito de Tailândia, Paulo Jasper (PDT-PA), o "Macarrão" - uma grande fazenda às margens da rodovia PA-150, com pista de pouso de aeronaves e dois aviões no hangar.   Veja também: Começa maior operação para tentar conter desmatamento na Amazônia Tarso admite ausência do Estado na chegada das tropas ao Pará Força Federal chega a Tailândia para combater desmatamento   "Cheguei aqui às 4h30 e já tinha gente", contou Sebastiana Silva, de 27 anos, mãe de três filhos. O prefeito costuma distribuir cestas básicas sempre nas proximidades de uma data festiva, como Natal, Ano Novo e outras.   No caso de desta quinta-feira, 28, ele aproveitou o fato de que na cidade havia uma comissão de deputados federais e estaduais que para lá foi por conta da crise que se abateu sobre Tailândia desde o início das operações do Ibama, da Polícia Federal e da Guarda Nacional de Segurança que visam a conter o desmatamento.   As ações inibiram a continuidade do corte ilegal de madeiras. Com isso, o setor madeireiro, responsável por 70% de toda a economia local, dispensou 6 mil trabalhadores. A crise foi imediata. Há milhares de pessoas sem nada o que fazer na cidade.   O prefeito de Tailândia, que costuma passar mais tempo fora do que na cidade, apareceu nesta quinta-feira, 28, justamente num encontro que reuniu os deputados federais e estaduais, além da Polícia Federal, do Ibama e da Secretaria do Meio Ambiente, além de madeireiros e representante de trabalhadores.   Disse que a distribuição das cestas básicas na sua casa deve-se ao fato de que as pessoas costumam ir lá para pedir ajuda. E que ele não pode negar o alimento para elas.   Palanque político   Enquanto na casa do prefeito eram distribuídas as cestas básicas, a cerca de 6 quilômetros dali, na Escola Profissionalizante de Tailândia, foi montado um palanque para que os deputados federais e estaduais dessem sinal de sua presença na crise da cidade.   Pela Câmara dos Deputados apareceram Asdrúbal Bentes (PMDB-PA), José Geraldo (PT-PA), Nilson Pinto (PSDB-PA) e Vandenkolk (PSDB-PA), que ouviram todos os discursos.   No último sábado, 23, a madeira apreendida começou a ser retirada da cidade por agentes da Secretaria de Meio Ambiente do Pará (Sema), sob proteção da Polícia Militar.   Na megaoperação, iniciada no dia 11, foram autuadas 7 serrarias e apreendidos cerca de 15 mil metros cúbicos de madeira ilegal. Foi criada ainda uma comissão para resolver a crise.  

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândia, madeira apreendida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.