Potências reagem com cautela a proposta dos EUA na COP-15

Dúvidas pairam em torno de montante com o qual os americanos contribuiriam para o fundo climático

Agência Estado,

17 Dezembro 2009 | 12h35

Potências mundiais reagiram com cautela à proposta apresentada nesta quinta-feira , 17, pelos Estados Unidos em Copenhague para ajudar os países pobres a combaterem as consequências das mudanças climáticas e observaram que detalhes do plano ainda precisam ser esclarecidos, informa o Wall Street Journal.

 

Veja também:

linkNegociação de acordo é retomada após anúncio dos EUA 

linkEUA propõem US$100 bi/ano de países ricos para fundo

linkDinamarca descarta lançar proposta de acordo nesta 5ª 

blog Blog da COP: o dia a dia na cúpula

especial COP-15, acompanhe os principais fatos

especial Glossário sobre o aquecimento global

especial Entenda as negociações do novo acordo  

especialRumo à economia de baixo carbono  

 

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, propôs nesta quinta-feira que os países industrializados levantem US$ 100 bilhões por ano até 2020 para um fundo destinado a ajudar os países pobres a combaterem os efeitos do aquecimento global.

 

"Trata-se de um acontecimento importante e muito satisfatório ter os Estados Unidos do mesmo lado do Reino Unido e da União Europeia (UE) em termos de um compromisso de longo prazo", declarou um porta-voz do governo britânico.

 

A China, por sua vez, foi mais cautelosa. "Temos uma postura conservadora quanto à proposta de um fundo climático feita por Hillary Clinton devido à falta de clareza com relação a uma série de assuntos", disse um representante da delegação chinesa sob a condição de anonimato.

 

As dúvidas das fontes ouvidas pelo Wall Street Journal pairam especialmente em torno de montante com o qual os EUA contribuiriam para o fundo e quanto desse dinheiro seria público e privado.

 

Por sua vez, Enock Teye Mensah, representante do Parlamento Pan-Africano, disse acreditar que a proposta de Hillary "remove 90% do obstáculo para um acordo" em Copenhague. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Copenhague COP cupula clima ONU fundo financiamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.