Polícia apreende 400 quilos de palmito em Itanhaém-SP

Três homens foram presos por crime ambiental; palmito era armazenado sem condições de higiene

Rejane Lima, Agência Estado

11 Julho 2008 | 17h22

A Polícia Militar Ambiental apreendeu quase 400 quilos de palmito em uma fábrica clandestina em Itanhaém, na Baixada Santista. A fábrica funcionava em uma casa no Jardim Marilu e a polícia chegou ao local no início da noite de quinta-feira, 10, após denúncia anônima. Três homens foram presos e vão responder por crime ambiental.   No local, o palmito era armazenado sem condições de higiene. A vigilância sanitária está analisando o material para verificar possíveis contaminações. Na casa, foram apreendidos 181 potes grandes de palmito (cada um com 1,8 kg), 81 potes pequenos (com 250 gramas de palmito), 320 potes vazios (159 grandes e 162 pequenos), 43 unidades de palmito in natura, 280 tampas, dois tambores de latão, um tambor de plástico, dois botijões de gás e 20 quilos de ácido cítrico.

Mais conteúdo sobre:
palmito São Paulo meio ambiente

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.