Plantas são clonadas pela primeira vez como sementes

Tentativa é criar um híbrido que seja geneticamente idêntico àquele que gerou os clones

estadão.com.br,

17 de fevereiro de 2011 | 21h00

SÃO PAULO - Pela primeira vez, plantas foram clonadas como sementes. A pesquisa, publicada na Science, é o maior passo para criar plantas de culturas híbridas, que podem reter características favoráveis de geração em geração.

 

A maior parte das variedades de culturas bem sucedidas é híbrida, segundo Simon Chan, professor assistente de biologia vegetal na Universidade da Califórnia e um dos autores do estudo. No entanto, quando os híbridos passam pelo período de reprodução, as suas características, como tamanho do fruto ou resistência, acabam se transformando e podem ser perdidos.

 

Chan afirma que a tentativa é criar um híbrido que seja geneticamente idêntico àquele que gerou os clones. Algumas plantas, especialmente árvores frutíferas, podem ser clonadas a partir de mudas, mas o procedimento é impraticável para a maioria das culturas. Outras plantas, sobretudo ervas daninhas, podem produzir sementes de verdade que são clone de si mesmas, mesmo sem a reprodução sexual - um processo ainda pouco compreendido e chamado de apomixia.

 

A nova descoberta segue um caminho parecido com a apomixia, embora existam algumas diferenças. Normalmente, óvulos e espermatozoides são haploides - eles têm metade do número de cromossomos do pai. Já o óvulo fertilizado e a planta adulta são diploides - ou seja, um conjunto completo de cromossomos.

 

Os pesquisadores descrevem o resultado como um passo para a 'apoximia artificial'. A expectativa é conseguir produzir plantas, como o alface e tomate, por exemplo, que possam fecundar a si mesmas e produzir sementes clonadas.

 

Pedidos de patentes provisórias sobre o trabalho já foram solicitadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.