PF prende 25 em operação contra extração ilegal de madeira

Quadrilha extraia madeira no sul da Bahia, produzia instrumentos musicais e enviava mercadoria aos EUA

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

18 de outubro de 2007 | 08h54

A Polícia Federal prendeu 25 pessoas na manhã desta quinta-feira, 18, por extração ilegal de madeira. A PF desencadeou a chamada Operação Wood Stock, com apoio da Polícia Militar de Minas Gerais e do Instituto Estadual de Florestas, em sete Estados. A operação tem como objetivo desencadear uma quadrilha que atuava na extração e exportação ilegal de madeira Jacarandá-da-Bahia. Nos últimos anos, o grupo teria exportado 13 toneladas da madeira.    Os números do desmatamento   A operação acontece em Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Piauí e Distrito Federal. O grupo, que atuava nesses Estados, usava a madeira na fabricação de instrumentos musicais e exportava a madeira.   Além da quadrilha, agentes públicos também trabalhavam no esquema. Eles seriam responsáveis por liberar as cargas irregulares e avisar os madeireiros sobre fiscalizações e blitz da polícia ambiental.   Os 350 agentes federais que fazem parte da operação cumpriram 25 mandados de prisão e 67 de busca e apreensão expedidos pela 9ª Vara Federal Criminal em Belo Horizonte. Os mandados judiciais foram expedidos na cidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, já que a madeira era enviada ao país.   A Jacarandá-da-Bahia e outras madeiras nobres eram extraídas principalmente no sul da Bahia, enviadas ao Espírito Santo e Minas Gerais, onde eram manufaturadas e exportadas. O corte da madeira, de acordo com a PF, era feito sem documentação legal, com notas frias.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.