Pesquisadores registram animal raro em Sorocaba

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) encontraram um exemplar macho da cuíca-de-três-listras, animal considerado muito raro, numa região de matas da zona norte de Sorocaba, a 92 km de São Paulo. O animal, semelhante a um ratinho de olhos grandes, orelhas redondas e listras na região dorsal, foi capturado terça-feira (7) num capão de mata fechada que está sendo pesquisada para abrigar o Parque Municipal Corredores de Biodiversidade. O biólogo Álvaro Fernando de Almeida, do departamento de zoologia da USP, classificou a descoberta como um marco para a biologia no Estado. "Achamos um tesouro", comparou.

José Maria Tomazela,

09 de fevereiro de 2012 | 23h57

Segundo ele, existem poucos registros da existência da espécie Monodelphis iheringi, nome científico do bicho, na América do Sul. A presença do animal numa região densamente habitada, próxima da rodovia Castelo Branco e vizinha da nova fábrica da montadora Toyota, foi considerada surpreendente pelo pesquisador. Segundo ele, é mais provável a existência do pequeno marsupial em regiões de mata densa, como a Amazônia. O biólogo é responsável pelo estudo de manejo ambiental do futuro parque.

O espécime, com 12,8 cm de comprimento, incluindo a causa de 4 cm, pesando apenas 22 gramas, caiu numa das armadilhas instaladas na mata.

O animal foi examinado, fotografado e solto em seguida. O biólogo acredita que pode haver outros da mesma espécie na região. A cuíca-de-três listras se alimenta de artrópodes, especialmente aranhas e gafanhotos, e ainda de pequenos frutos. Por ser espécie restrita e que se reproduz de forma lenta, está na lista de animais ameaçados de extinção (categoria vulnerável). A instalação do parque, que terá área de 70 hectares, será lançada dia 31 de março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.