Wilder Jordão
Wilder Jordão

Peixes contaminados em pesquisa científica são furtados de laboratório da Unesp

Cerca de 100 quilos de peixes foram levados do câmpus da universidade em Ilha Solteira

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

08 de janeiro de 2019 | 20h52

SOROCABA - Cerca de 50 peixes da espécie piracanjuba utilizados em experimentos científicos internacionais foram furtados, na madrugada desta terça-feira, 8, do laboratório de piscicultura da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Ilha Solteira, interior de São Paulo. De acordo com o técnico Wilder Jordão, os espécimes estão contaminados por produtos químicos e receberam hormônios como parte das pesquisas, não podendo ser consumidos. No total, cerca de 100 quilos de peixes foram levados. A polícia foi mobilizada, mas até o fim da tarde, nenhum suspeito tinha sido encontrado.

O furto ocorreu no campus 2 da universidade, que foi invadido pelos ladrões. Os peixes foram retirados de uma estufa usada em pesquisas dos cursos de Zootecnia de Biologia. De acordo com Jordão, a ação dos criminosos levou à perda de estudos científicos de vários anos. Ele alertou que alguns produtos aplicados nos espécimes podem ter efeito cancerígeno em pessoas. 

O técnico fez um apelo para que os autores do furto ou pessoas que tiveram acesso a esses peixes evitem o consumo da carne. “Não é recomendado, pode acarretar problemas de saúde”, disse. A Polícia Civil informou ter feito perícia no local e investiga pistas dos suspeitos.

A piracanjuba é um peixe que habita a bacia do Rio da Prata e está em risco de extinção. O espécime chega a medir 80 cm e pesar até seis quilos. É um peixe migratório, encontrado também em rios dos Estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

Bovinos

No dia 22 de dezembro, quatro novilhas da raça girolanda usadas em pesquisas sobre proteínas foram abatidas a tiros e tiveram as carnes roubadas do Instituto de Zootecnia de Nova Odessa, também no interior. Os estudos vinham se desenvolvendo havia quatro anos. O pesquisador Enilson Geraldo Ribeiro lamentou a “enorme perda” para a ciência. Dias antes, dois bovinos também usados em experimentos científicos tinham sido furtados do local.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.