Parte primeiro navio baleeiro japonês para a caça na Antártica

Greenpeace organizou protesto, exibindo uma enorme faixa que dizia 'caça às baleias em julgamento'

AP

17 Novembro 2008 | 17h35

O principal navio da frota baleeira japonesa partiu nesta segunda-feira, 17, para a temporada anual de caça na Antártica, disse o grupo ambientalista Greenpeace. Ativistas contra a caça às baleias prometeram atrapalhar a expedição de novo, depois dos embates em mar aberto no ano passado.   Representantes do governo se negaram a confirmar a partida do Nisshin Maru, esperando conseguir evitar protestos.   O navio zarpou do porto de Innoshima, próximo a Hiroshima, na tarde desta segunda-feira, 17, sob um forte esquema de segurança, disse o Greenpeace. O resto da frota deve partir de outro porto ainda este mês.   Baleeiros japoneses planejam capturar cerca de 935 baleias Mink e 50 fin. Funcionários dizem que não haverá mudanças em seus planos de caça apesar dos protestos internacionais e da queda na procura pela carne de baleia no país.   O Greenpeace disse que seus membros protestaram durante a partida do Nisshin Maru, mostrando um cartaz com os dizeres "Caça às baleias em julgamento." A organização disse que apenas um pequeno grupo de funcionários e parentes da tripulação viram o navio partir.   Nos anos passados, uma cerimônia era feita para celebrar a partida da embarcação.   "Decidimos não fazer uma cerimônia ou anunciar a partida por motivos de segurança", disse Toshinori Uoya, da Agência de Pesca.

Mais conteúdo sobre:
baleias meio ambiente Japão Greenpeace

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.