Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Paraguai considera controlados incêndios na fronteira com Bolívia e Brasil

Resta apenas um foco em Agua Dulce, a 140 km ao oeste da Bahia Negra, no departamento de Alto Paraguay

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2019 | 02h41

ASSUNÇÃO - A Secretaria de Emergência Nacional do Paraguai (SEN) anunciou neste domingo, 1º, a extinção quase total dos incêndios florestais no norte do Chaco, na fronteira com a Bolívia e o Brasil, onde na última semana foram arrasados mais de 61 mil hectares de florestas naturais.

O ministro do SEN, Joaquín Roa, afirmou que resta apenas um foco em Agua Dulce, a 140 km ao oeste da Bahia Negra, no departamento de Alto Paraguay. A expectativa é de que seja controlado ainda nesta segunda-feira, 3.

Roa explicou que na região, uma área bastante remota, havia a operação de um avião-tanque da Força Aérea Chilena, com capacidade de descarga de 3,5 mil litros, em coordenação com outra aeronave do tipo, mas paraguaia, de 1,5 mil litros, para controlar definitivamente o fogo.

O ministro comentou que entrou em contato com o presidente do país, Mario Abdo Benítez, para informá-lo sobre o avanço da luta contra os incêndios e enalteceu a cooperação do Chile, com o envio de uma aeronave e o preparo de outras duas em caso de necessidade.

Em uma semana, o fogo consumiu 13.896 hectares do Monumento Natural Colina Chovoreca, no distrito da Bahia Negra, enquanto na região de Río Negro, perto da estação Três Gigantes, na região do Pantanal paraguaio, foram registrados 47.333 hectares devastados, de acordo com dados do Instituto Florestal Nacional (Infona). /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.