Para reduzir emissões de gases estufa, governo promove carvão vegetal

Projeto que será desenvolvido em Minas é considerado estratégico para que o Brasil cumpra compromisso assumido na Conferência do Clima de Copenhague, em 2009

07 Fevereiro 2014 | 18h13

O governo federal investirá US$ 43,95 milhões, o equivalente a R$ 104,5 milhões, em ações que promovam o carvão vegetal em Minas Gerais, para reduzir as emissões de gases de efeito estufa na cadeia produtiva de ferro e aço do Estado. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira, 7, pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, em Belo Horizonte.

O projeto é considerado estratégico para assegurar que o Brasil cumpra o compromisso assumido na Conferência do Clima de Copenhague, em 2009, de diminuir as emissões de gases de efeito estufa. A expectativa é de o País reduza de 8 milhões a 10 milhões de toneladas de dióxido de carbono equivalente (CO2 eq) até 2020. O projeto será executado entre março deste ano e março de 2018.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.