Papa retira latim como língua oficial em sínodo no Vaticano

Em uma ruptura com o passado, o papa Francisco decidiu que o latim não será a língua oficial de um encontro mundial de bispos no Vaticano.

REUTERS

06 Outubro 2014 | 17h42

Um cardeal fez o anúncio no início do primeiro dia de trabalho da assembleia de duas semanas, conhecida como sínodo, onde cerca de 200 bispos católicos de todo o mundo vão discutir temas relacionados à família.

O italiano, a língua no Vaticano, vai se tornar a língua oficial no sínodo, disse ele.

Em sínodos passados, o latim era a língua oficial de documentos para as reuniões e alguns dos participantes escolhiam falar em latim. O papa decidiu fazer a mudança a fim de agilizar o processo, disseram autoridades.

O movimento foi uma ruptura com o antecessor de Francisco, o papa Bento 16, que há dois anos criou um novo departamento no Vaticano para promover o estudo e o uso do latim na Igreja Católica Romana.

O latim continua sendo a língua oficial da Igreja universal. Ele é usado como língua de referência para tradução de documentos importantes para as línguas modernas.

(Reportagem de Philip Pullella)

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAO PAPA LATIM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.