Papa diz que especulação com commodities alimentícias prejudica combate à fome

Papa diz que especulação com commodities alimentícias prejudica combate à fome

Na ONU, Francisco pediu aos países desenvolvidos que dividam sua riqueza e repudiou os desperdícios

PHILI, REUTERS

20 Novembro 2014 | 10h50

O papa Francisco criticou a especulação com commodities alimentícias e a ganância pelo lucro nesta quinta-feira, dizendo que ambas estão minando o combate global à pobreza e à fome.

Falando em uma conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre nutrição, ele pediu aos países desenvolvidos que dividam sua riqueza e repudiou os desperdícios, o consumo excessivo e a distribuição desigual de alimentos.

"Também é doloroso ver que a luta contra a fome e a desnutrição é prejudicada por prioridades de mercado, pelo primado do lucro, que reduziram os gêneros alimentícios a uma commodity como outra qualquer, sujeita à especulação, e também de natureza financeira", disse Francisco aos delegados de mais de 170 países.

"Os famintos continuam nas esquinas das ruas, e pedem para ser reconhecidos como cidadãos, para receber uma dieta saudável. Pedimos dignidade, não caridade", declarou o papa na sede da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO, na sigla em inglês) em Roma.

O primeiro pontífice latino-americano fez da defesa dos pobres uma das principais bandeiras de seu papado, acusando o sistema econômico global de ser insensível a eles e não fazer o suficiente para compartilhar a riqueza com os mais necessitados.

Mais conteúdo sobre:
PAPA FOME*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.