Países pobres temem um acordo vazio em Copenhague

'O que mais tememos é que isso acabe sendo apenas uma curta declaração política', disse negociador

Reuters,

15 Outubro 2009 | 16h52

As nações pobres não estão bloqueando as negociações de um acordo global para enfrentar a mudança climática, mas apenas exigindo que os países ricos atendam aos compromissos já existentes de ajuda financeira, disse um negociador do Grupo dos 77.

 

Negociação para acordo climático pode entrar em 2010

 

Bernarditas Muller disse que o desentendimento que surgiu durante as conversações realizadas em Bangcoc, na semana passada, mostra que as nações ricas querem se esquivar da responsabilidade pelo aquecimento global causado por suas indústrias, e escapar dos compromissos de oferecer financiamento para que os países pobres evitem o problema. 

 

Cerca de 180 países vão se reunir em Copenhague no início de dezembro para tentar acertar o acordo que suceda o Protocolo de Kyoto, que estipulou metas de redução de emissões de CO2 para os países ricos e que expira em 2012.

 

Uma disputa em torno de quanto dinheiro os países ricos devem pagar para que os pobres se adaptem à mudança climática ameaça solapar a chance de um novo acordo, disse Mueller.

 

"O que mais tememos é que isso acabe sendo apenas uma curta declaração política que diga, principalmente, que nada será feito se os países em desenvolvimento não fizerem sozinhos", afirmou o negociador.

 

As negociações de Bangcoc terminaram em meio a acusações de que os países ricos estão tentando matar o espírito do Protocolo de Kyoto, no qual os compromissos obrigatórios de corte de CO2 cabem apenas aos países industrializados. "Eles querem negar as responsabilidades históricas. Querem se livrar de compromissos que têm força de lei", acusou Mueller.

Mais conteúdo sobre:
copenhague efeito estufa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.