Os defensores da biodiversidade

No Dia Mundial do Meio Ambiente, conheça histórias, aventuras e polêmicas de dez pessoas que ajudaram a mudar o destino de espécies animais ameaçadas de extinção em todo o mundo

Fernanda Fava e Karina Ninni, especial para O Estado

04 Junho 2010 | 23h38

As Nações Unidas definiram 2010 como o Ano Internacional da Biodiversidade. Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, porém, não há muito a comemorar.

 

Apesar da meta estabelecida pela Convenção de Diversidade Biológica de cortar significativamente o ritmo da redução de biodiversidade, o relatório mais recente da ONU mostra que o planeta perdeu 30% do estoque de seres vivos existente em 1970.

 

O documento aponta como ameaçadas de extinção 42% das espécies de anfíbios e 40% das de aves e estima em US$ 2 trilhões a US$ 4,5 trilhões o prejuízo anual com desmatamento.

 

No Brasil, a União Internacional para Conservação da Natureza calcula que 59 espécies marinhas estão ameaçadas. A situação seria pior, não fosse a ação de dez pessoas dedicadas à conservação de espécies no mundo todo, ouvidas pelo Estado a seguir:

 

linkGeorge Schaller: do gorila ao leopardo-das-neves

 

linkPaul Watson: o combativo e midiático defensor das baleias

 

linkRussell Mittermeier: o Indiana Jones da conservação

 

linkDenise Rambaldi: micos-leões quase desapareceram da Mata Atlântica

 

linkJane Goodall: a primeira especialista em chimpanzés

 

linkLi Quan: a chinesa  que criou projeto milionário de preservação de tigres asiáticos

 

linkLu Zhi: bióloga estuda pandas gigantes na China há 25 anos

 

linkPeter Crawshaw Junior: no rastro da onça-pintada

 

linkNeiva Guedes: população de araras-azuis se recupera no Pantanal

 

linkVera da Silva: peixe-boi já era superexplorado no Brasil colônia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.