Orçamento dos EUA omite receitas de comércio de carbono

Em 2009, o governo Obama havia previsto receitas de US$ 646 bilhões com o programa de comércio de emissões

Reuters,

01 Fevereiro 2010 | 12h34

A Casa Branca retirou do orçamento apresentado nesta segunda-feira, 1º, ao Congresso a previsão de receitas que seriam geradas pela venda de permissões para emissão de carbono, no chamado esquema "cap-and-trade", que consta de um projeto de lei defendido pelo presidente Barack Obama.

 

Acordo do Clima de Copenhague recebe adesão discreta

Obama privatizará acesso ao espaço e abandonará volta à Lua

 

 

Segundo um representante do governo, a omissão representa o reconhecimento de que o projeto talvez não seja aprovado.

 

 Em 2009, o governo Obama havia previsto receitas de US$ 646 bilhões com o programa de comércio de emissões que é o ponto central da proposta americana para enfrentar o aquecimento global.

 

A lei que prevê o programa está parada no Senado, e o sistema de "cap-and-trade", que impõe limites à poluição que pode ser emitida por empresas, mas autoriza o comércio das permissões para emitir CO2, pode acabar cortado do texto final.

 

"A projeção de receita de US$ 646 bilhões não está mais no orçamento", disse o representante do governo à Reuters. "Diferentemente do ano passado, não indicamos um montante presumido de receita de cap-and-trade, já que a natureza exata da legislação continua indefinida", disse.

 

O sistema de comércio de emissões tem sido a pedra fundamental do plano do presidente Obama para reduzir os gases causadores do efeito estufa, mas ele não mencionou o sistema em seu discurso sobre o estado da União da semana passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.