Manuel Balce Ceneta/AP
Manuel Balce Ceneta/AP

Operação para tampar vazamento de óleo nos EUA está 'em andamento'

A Guarda Costeira deu aprovação à mais ambiciosa tentativa de fechar o poço

REUTERS

26 Maio 2010 | 15h35

A British Petroleum já iniciou a difícil operação de "top kill" para tentar sufocar o vazamento de petróleo do leito do Golfo do México, disse o secretário de Interior dos EUA, Ken Salazar, depois que a Guarda Costeira autorizou o procedimento, que envolve o despejo de material de alta densidade no poço, para fechá-lo.

 

"Estou indo assistir ao top kill", disse Salazar a jornalistas ao deixar uma audiência do Congresso. Ele acrescentou que o processo estava "em andamento".

 

A Guarda Costeira deu aprovação à mais ambiciosa tentativa de fechar o poço, depois que cientistas disseram que era seguro prosseguir, de acordo com o centro de comando da reação ao despejo de óleo.

 

Salazar disse não saber quanto tempo será necessário para fechar o poço, que ameaça causar um desastre ambiental e econômico. "Depende das dificuldades que encontrarem durante a execução".

 

A BP não confirmou de imediato se a operação já se encontrava realmente em andamento, embora tenha dito que a preparação havia sido feita durante a noite. A chance de sucesso, estima a companhia, é de 60% a 70%.

 

A empresa pretende usar robôs submarinos para injetar fluidos pesados no poço, a 1,6 km de profundidade, e então derramar cimento na abertura. A manobra é complexa e nunca foi tentada a essa profundidade.

 

A Guarda Costeira autorizou o início da operação depois que cientistas realizaram testes para determinar se não haveria o risco de uma tentativa fracassada piorar o vazamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.