Operação contra desmatamento fecha 35 serrarias no Paraná

Objetivo é reprimir a atuação criminosa de madeireiras que extraem e comercializam o produto de forma ilegal

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

26 Novembro 2009 | 08h44

Trinta e cinco serrarias localizadas na área do Assentamento Celso Furtado, no município de Queda do Iguaçú, e em outras cidades vizinhas no Paraná, foram fechadas durante operação da Polícia Federal de combate ao desmatamento no Estado. O objetivo é reprimir a atuação criminosa de madeireiras que extraem e comercializam o produto de forma ilegal em municípios de diferentes regiões paranaenses.

 

Veja também:

linkGoverno e Incra se unem para recuperar áreas no Paraná

Iniciada na terça-feira, 24, a Operação Tolerância Zero já resultou na apreensão de 17 caminhões carregados, dois tratores, cinco motosserras e dois mil metros cúbicos de madeira, basicamente araucária, além de 20 prisões - duas foram de vereadores locais. O local, segundo o Ministério de Meio Ambiente, vai receber, depois dessa operação, apoio financeiro e tecnológico para que os assentados possam recuperar as áreas de proteção permanente e reservas legais, adequando as propriedades a um modelo sustentável.

Em uma das madeireiras foi apreendido o equivalente a 20 caminhões lotados de araucária. Os proprietários da empresa receberam multas de até R$ 50 mil. As máquinas apreendidas serão leiloadas e a madeira, doada à Prefeitura de Quedas do Iguaçu, que, alega, vai utilizá-la na construção de escolas.

Mais conteúdo sobre:
ambienteoperaçãoserrariasPR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.