Anja Niedringhaus/AP - 07/12/2009
Anja Niedringhaus/AP - 07/12/2009

ONU pede fechamento de conteúdo básico de acordo climático

Secretário-executivo do COP-15 diz para países deixarem os assuntos políticos para os últimos dias do encontro

Efe,

08 Dezembro 2009 | 11h53

O secretário-executivo da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, Yvo de Boer, pediu nesta terça-feira, 8, aos delegados dos 192 países que negociam um acordo na cúpula da ONU sobre mudança climática (COP-15) que fechem o conteúdo básico esta semana, e só deixem os assuntos políticos para os últimos dias.

 

De Boer pediu aos delegados "fazer o máximo trabalho possível" e colocar clareza nos pontos essenciais sobre adaptação, mitigação, tecnologia, financiamento, florestas e capacitação, de modo que, quando os ministros do Meio Ambiente chegarem a Copenhague, nos dias 12 e 13, só faltem a ser discutidas questões políticas.

 

A COP-15, inaugurada nesta segunda-feira, teve um "bom começo", segundo De Boer, que ressaltou o apoio crescente entre os países ricos a uma ajuda anual para 2010-2012 de US$ 10 bilhões. Os principais empecilhos nas negociações apontam para o financiamento a longo prazo e a redução de emissões, afirmou De Boer, em entrevista coletiva.

 

Veja também:

link Relatório prévio causa inquietação na cúpula de Copenhague

linkÚltima década foi a mais quentes da história, diz ONU 

linkFundo do clima pode excluir Brasil

linkAs promessas e pressões que dominaram o 1º dia da COP 

especialGlossário sobre o aquecimento global

especialO mundo mais quente: mudanças geográficas devido ao aquecimento

especialEntenda as negociações do novo acordo   

especialRumo à economia de baixo carbono 

 

Também reiterou que os anúncios feitos até agora pelos países ricos não são suficientes e estão longe do limite de entre 25% e 40% de cortes a respeito de 1990 proposto pela ONU.

 

De Boer ressaltou que o acordo que sair de Copenhague deve incluir uma lista completa de compromissos individuais de cada país e estabelecer mecanismos efetivos para garantir o cumprimento.

 

O financiamento aos países em desenvolvimento e pobres não deve ser parte da ajuda prometida para reduzir a pobreza, e deve incluir dinheiro procedente de recursos públicos, afirmou De Boer.

 

Polêmica dos e-mails

 

De Boer negou que a polêmica dos e-mails da Unidade de Pesquisa Climática (CRU, em inglês) da Universidade de East Anglia (Reino Unido) tenha prejudicado a credibilidade do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

 

Os e-mails do CRU divulgados na internet, que sugerem uma tentativa de esconder certos documentos sobre mudança climática dos responsáveis da ONU, só afetariam o quarto relatório do IPCC, mas De Boer lembrou que há centenas de pesquisadores colaborando com este organismo e que sua força científica "é sólida como uma rocha".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.